Quer achar algo?

Google

domingo, 11 de abril de 2010

Pessoa


CARTAS DE AMOR
(Fernando Pessoa)

Todas as cartas de amor
são ridículas.

Não seriam cartas de amor
se não fossem ridículas.

Também escrevi, no meu tempo,
cartas de amor como as outras,
ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
têm de ser ridículas .

Quem me dera o tempo,
em que eu escrevia
sem dar por isso, cartas de amor ,
ridículas.

Afinal, só as criaturas
que nunca escreveram Cartas de amor
É que são ridículas...

--------

Amar nos deixa bobos..

Fazemos e deixamos de fazer coisas por isto

coisas ridículas?

Ridículo é desistir de amar.

É não demonstrar..

é ter medo de ser ridículo.

Por isto, que seja bobo, mas não deixarei de te amar

nem dizer: Te amo, minha bobinha!

domingo, 4 de abril de 2010


Não existe nada...
que tire você dos meus pensamentos
que me faça esquecer seu sorriso
que me faça desistir de nosso amor.


Nada melhor que..
ter você ao meu lado
ou melhor, aqui dentro,
dentro do coração,
dos sonhos, da alma.


Não existe nada melhor que...
Ver seu sorriso, de menina
seu olhar de mulher, que me ilumina
nossos sonhos, sua felicidade,
o amor, nossa cumplicidade.

Pense

"Lembrar é fácil para quem tem memória. Esquecer é difícil para quem tem coração."
Shakespeare

Climatempo

Angel

02/07/08

De almas sinceras a união sincera
Nada há que impeça: amor não é amor
Se quando encontra obstáculos se altera,
Ou se vacila ao mínimo temor.
Amor é um marco eterno, dominante,
Que encara a tempestade com bravura;
É astro que norteia a vela errante,
Cujo valor se ignora, lá na altura.
Amor não teme o tempo, muito embora
Seu alfange não poupe a mocidade;
Amor não se transforma de hora em hora,
Antes se afirma para a eternidade.
Se isso é falso, e que é falso alguém provou,
Eu não sou poeta, e ninguém nunca amou.

William Shakespeare